As recomendações das autoridades de saúde do país para que se evite aglomerações, em virtude da disseminação do Covid-19, também afetou a realização de velórios. Marcados por abraços em solidariedade aos amigos e parentes do ente falecido, as cerimônias presenciais em cemitério privados estão dando lugar aos velórios virtuais.

No cemitério e crematório Morada da Paz Emaús, que pertence ao Grupo Vila, normalmente são realizados de 28 a 30 velórios virtuais mensalmente. Em março, mês no qual teve início o período de quarentena no país, as despedidas nesse formato cresceram cerca de 50%, chegando a 46 cerimônias online. Por meio de uma câmera instalada no local, é possível que o velório seja acompanhado à distância.

“Essa opção é uma forma de aproximar familiares e amigos que por algum motivo estão longe e não podem acompanhar o velório presencialmente. Nesse cenário de pandemia, acreditamos que é uma forma segura para todos que querem fazer essa última homenagem, mas estão respeitando as restrições momentâneas” explica a diretora de mercado do Grupo, Vivianne Guimarães.

A transmissão online no Morada da Paz Emaús é pioneira no país e foi criada para atender aos que querem compartilhar o momento de despedida com familiares e amigos que estão distantes. Desde a criação, em 2001, foram promovidos mais de 3.181 velórios virtuais com transmissão para outros Estados do Brasil e países como Canadá, Estados Unidos, China e Alemanha.

As famílias que demandarem o serviço recebem uma chave de acesso, que poderá ser compartilhada para que parentes e amigos acompanhem a cerimônia à distância, através do obituário online https://www.grupovila.com.br/obituario.